Dorina Nowill tem centenário lembrado nesse 28 de maio de 2019

Nesse 28 de maio de 2019, a brasileira Dorina Nowill recebeu inúmeras homenagens póstumas por conta de seu 100º aniversário de nascimento. Ela dedicou anos de vida no ativismo da inclusão das pessoas com deficiência visual no Brasil e no mundo. Dorina foi uma das homenageadas em carnavais da Tom Maior.

Dorina Nowill. Foto: Divulgação / Fundação Dorina

Dorina nasceu em São Paulo, no dia 28 de maio de 1919 e acabou ficando cega aos 17 anos de idade, vítima de uma doença não diagnosticada.

Ela foi a primeira aluna cega a frequentar um curso regular na Escola Normal Caetano de Campos, e conseguiu a integração de outra menina cega num curso regular da mesma escola. Posteriormente, Dorina colaboraria para a elaboração da lei de integração escolar, regulamentada em 1956.

Percebendo a carência, no Brasil, de livros em braille – sistema de escrita e leitura para cegos –, criou a então Fundação para o Livro do Cego no Brasil, que iniciou suas atividades em 11 de março de 1946.

Dorina se especializou em educação de cegos no Teacher´s College da Universidade de Columbia, em New York, EUA. Naquela ocasião, participou de uma reunião com a Diretoria da Kellog’s Foundation, onde expôs o problema da falta de livros em braille para cegos brasileiros e a necessidade de se conseguir uma imprensa braille para a Fundação que havia criado no Brasil.


Assim, em 1948, a Fundação para o Livro do Cego no Brasil recebeu, da Kellog’s Foundation e da American Foundation for Overseas Blind, uma imprensa braille completa, com maquinários, papel e outros materiais.

Dorina Nowill em imagem histórica. Foto: Fundação Dorina

Dorina Nowill faleceu em em 29 de agosto de 2010, aos 91 anos de idade.

“Vencer na vida é manter-se de pé quando tudo parece estar abalado. É lutar quando tudo parece adverso. É aceitar  oirrecuperável. É buscar um caminho novo com energia, confiança e fé.” - DORINA DE GOUVÊA NOWILL

Dorina Nowill no carnaval da Tom Maior

Dorina foi uma das figuras homenageadas pela Tom Maior no Carnaval 2012 quando apresentou o enredo “Paz na Terra e aos Homens de Boa Vontade”. A homenageada do carnaval e desse dia faleceu em 2010.

Desfile da Tom Maior no Carnaval 2012

A Tom Maior, que tinha ficado em 9º lugar no carnaval de 2011, foi a sétima e última escola a desfilar no Anhembi no dia 18 de fevereiro de 2012.

Letra do samba-enredo para o Carnaval 2012 da Tom Maior

Vem nessa amor… vermelho e amarelo 

Sumaré chegou! 

a nossa bateria hoje vai dar um show 

é sensação, vai te levar 
na proteção de um exército celestial 
arcanjos da corte divina 
tocando o seu coração, mais amor violência não 
a luta da natureza pra não sucumbir 
chega de ambição de poluir, isso não pode se profetizar 
e a paz que eu sempre sonhei não pode acabar 

É tempo de mudar, somos todos irmãos 
e de mãos dadas vamos juntos nessa união 
fazer o bem, sem distinção, por onde for… 
paz e amor 

A esperança de um novo amanhecer 
é a criança, abençoado ser 
se cuidarmos bem dará bom fruto 
cidadão de fé, fraterno e justo 
de boa vontade, feito poucos 
que sempre lutaram pelos outros 
estrela, no céu a brilhar 
o samba não te esquecerá 
linda trajetória, de sonhos e glórias 
um “Marko” em nossa história 

Vai clarear chegou a emoção 
vai levantar poeira do chão refrão 
em Tom Maior vou conquistar seu coração


Com o tema "Doação de Córneas" uma ala da escola de samba Tom Maior homenageou Dorina Nowill. Segundo Marco Aurélio Ruffinn, carnavalesco da época, nesta parte do enredo a escola prestou homenagem à fundadora da entidade que leva seu nome e distribui livros em braile para diversas escolas do país, contribuindo para a educação de milhares de pessoas com deficiência visual.

Fantasia da ala com a homenagem à Dorina. Foto: Divulgação / Fundação Dorina

Naquele ano, a Tom Maior apresentou, em 20 alas, o enredo “Paz na Terra e aos Homens de Boa Vontade”, uma celebração às pessoas que fazem algo para melhorar a humanidade. Também foram retratadas personalidades como Ghandi, Mandela, Martin Luther King.

Fundação Dorina Nowill

A Fundação Dorina Nowill para Cegos é uma organização sem fins lucrativos e de caráter filantrópico.

Há mais de 70 anos, a fundação tem se dedicado à inclusão social de pessoas com deficiência visual. Uma das formas como isso é feito é por meio da produção e distribuição gratuita de livros em braille, falados e digitais acessíveis, diretamente para o público e também para cerca de 3000 escolas, bibliotecas e organizações de todo o Brasil.

Mini documentário sobre o Carnaval 2012 da Tom Maior


Também oferece, gratuitamente, serviços especializados para pessoas com deficiência visual e suas famílias, nas áreas de educação especial, reabilitação, clínica de visão subnormal e empregabilidade.

Com muita dedicação à causa, ao longo das últimas sete décadas, já foram produzidos mais de 6 mil títulos, impressos 2 milhões de volumes em braille e mais de mil títulos neste sistema! Também foram produzidas mais de 2,7 mil obras em áudio e cerca de outros 900 títulos digitais acessíveis. Nos serviços de clínica de visão subnormal, reabilitação e educação especial, já são mais de 17 mil pessoas atendidas.

A fundação oferece, também, uma gama de serviços, como cursos, capacitações e consultorias. Por fim, mais recentemente, foi criada a divisão Soluções em Acessibilidade, área da Fundação Dorina focada na produção e distribuição de livros e revistas acessíveis nos formatos braille, falado e Daisy, treinamentos, palestras, adequação de espaços e serviços de acessibilidade na web.

Clique aqui para conhecer mais da Fundação Dorina Nowill



A instituição não-governamental conta com o apoio de doações, voluntários, amigos e patrocinadores que acreditam na missão da Fundação Dorina Nowill para Cegos e ajudam a fazer do nosso trabalho uma referência de inclusão social das pessoas cegas e com baixa visão.

Redação com informações institucionais da Fundação Dorina e da GRES Tom Maior

João Paulo de Oliveira Bueno

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Instagram