Na noite desse 21 de setembro, durante uma visita da Tom Maior à Escola Leões da Zona Oeste, um desafio foi lançado rumo a conquista de muitos doadores de sangue entre agremiações. O diretor da Tom Maior, Yves Alexeiv em um video-selfie chamou os integrantes de outras harmonias para o desafio que contabilizará quem conquistou mais doadores de sangue nas instituições como a Pró Sangue até o fim de novembro.



Os "desafiantes" vão, no fim de novembro, pedir para os desafiados apresentarem os termos de doação de sangue para mensurar e identificar a agremiação ganhadora. Depois disso, os grupos reunirão para um encontro festivo a ser agendado. Essa mobilização está batizada de "Sangue nesse desafio", conclama as comunidades desafiadas ou não e também a população.





Site e Redes sociais

As pessoas que doarem e estão conectadas nas redes sociais, caso queiram, podem usar a hastag #SangueNesseDesafio para aparecer na nuvem de redes sociais que a Tom Maior possui. E aquelas que não doarem, fica o convite para compartilharem e apoio na mobilização, seja organizando grupos, favorecendo agendamento de doações ou até mesmo dando carona a doadores.


Estoque de sangue está crítico

Em 22 de setembro de 2019, quando o desafio foi lançado, os estoques de sangue dos tipos O negativo, O positivo, B negativo e B positivo estavam baixos ou críticos. Somente as tipagens de sangue AB e A estavam em números satisfatórios.



A chegada do fim do ano e também o quadro epidêmico de sarampo e outras doenças com a consequente vacinação tem provocado uma severa queda na doação de sangue. De acordo com a fundação Pró-sangue, as pessoas que tomaram a vacina contra o Sarampo deverão aguardar 28 dias para realizar a doação de sangue.

"Assim, os que tiverem a intenção de doar e já foram vacinados devem verificar a data da imunização antes de comparecer em um dos postos de coleta da Pró-Sangue. Os que ainda não se vacinaram, doem sangue primeiro e vacinem-se depois", comentou a fundação.

Fundação Pró-Sangue

A Fundação Pró-Sangue é uma instituição pública ligada à Secretaria de Estado da Saúde e ao Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, mantendo com a referida Universidade estreito laço de cooperação acadêmica e técnico-científica.

Criada em 1984, tem sua sede no 1º andar do Prédio dos Ambulatórios do Hospital das Clínicas, na avenida Dr. Enéas Carvalho de Aguiar, 155. Possui cinco postos fixos de coleta para doação de sangue na Região Metropolitana de São Paulo: no Hospital das Clínicas, no Complexo Hospitalar do Mandaqui, no Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia, no Hospital Regional de Osasco e no Hospital Municipal de Barueri.

A Fundação Pró-Sangue está entre os cinco maiores bancos de sangue da América Latina e é centro de referência da Organização Pan-Americana de Saúde e da Organização Mundial da Saúde. Mensalmente, coleta e processa aproximadamente 11.000 bolsas de sangue destinadas para o atendimento de mais de 100 instituições públicas de saúde da rede estadual, entre elas o Hospital das Clínicas, o Instituto do Coração, o Instituto do Câncer de São Paulo e o Hospital Dante Pazzanese.

Uma vez que o sangue é obtido exclusivamente através de doação voluntária e, em nosso país, poucas pessoas têm o hábito de doar sangue com regularidade, para cumprir sua missão a Pró-sangue tem um enorme desafio diário.



Padrão de Qualidade

Todos os processos e procedimentos da Pró-Sangue estão certificados pela ISO 9001:2015 e acreditados pela Associação Americana de Bancos de Sangue (AABB), estando embasados nos pilares: segurança, qualidade e reprodutibilidade. Os procedimentos e seus agentes apresentam total rastreabilidade graças a um sistema informatizado desenvolvido pela própria Pró-Sangue que engloba todo o ciclo do sangue.

A totalidade das bolsas de sangue coletadas na Pró-Sangue é processada (na terminologia técnica, fracionada) em hemocomponentes ou componentes sanguíneos. São eles: concentrado de hemácias (ou glóbulos vermelhos), concentrado de plaquetas, plasma e crioprecipitado.

A Pró-Sangue também realiza coleta automatizada de sangue utilizando equipamentos específicos para isso. Este tipo de doação é chamada de aférese (do grego = separação). Através da aférese é possível a coleta seletiva de um ou mais componentes sanguíneos. A Fundação realiza mensalmente cerca de 400 procedimentos de aférese para coleta de componentes sanguíneos.

O desenvolvimento de pesquisa em medicina transfusional e em terapia celular também tem sido motivo de constante e permanente investimento profissional e intelectual da Pró-Sangue. Atualmente, a Instituição conta com um corpo de pesquisadores que inclui vários doutores e mestres, os quais estão em permanente atualização científica e elaboração de projetos de pesquisa que tragam importantes respostas à comunidade acadêmica no que se refere à medicina transfusional.



Doação de sangue

Na triagem de doadores, a Fundação Pró-Sangue obedece a normas nacionais e internacionais. O alto rigor no cumprimento dessas normas visa oferecer segurança e proteção ao receptor e ao doador.

Abaixo estão listados os requisitos básicos e alguns dos principais impedimentos temporários e definitivos para doação de sangue. No entanto, esta lista não esgota os motivos de impedimentos para doação, de forma que outras informações prestadas por você durante a triagem clínica serão consideradas para definir se está apto para doar sangue nesse momento.

Requisitos básicos

» Estar em boas condições de saúde.
» Ter entre 16 e 69 anos, desde que a primeira doação tenha sido feita até 60 anos (menores de 18 anos, clique para ver documentos necessários e formulário de autorização).
» Pesar no mínimo 50kg.
» Estar descansado (ter dormido pelo menos 6 horas nas últimas 24 horas).
» Estar alimentado (evitar alimentação gordurosa nas 4 horas que antecedem a doação).
» Apresentar documento original com foto recente, que permita a identificação do candidato, emitido por órgão oficial (Carteira de Identidade, Cartão de Identidade de Profissional Liberal, Carteira de Trabalho e Previdência Social).


"É Coisa de Preto" é um enredo afirmativo, que mostra que a contribuição de negros e negras para a formação de nossa nação vai muito além do estereótipo. Nosso desfile mostrará como os africanos se tornaram afro-brasileiros e trouxeram sua contribuição não só física, mas (principalmente) intelectual no desenvolvimento de nossa sociedade. Líderes, estudiosos, escritores, poetas, artistas populares e eruditos, transgressores sociais... Personagens que o preconceito insiste em ofuscar de nossa história, mas que devem ser trazidos aos holofotes para o devido reconhecimento, e também para inspirar as novas gerações.




A partir da subversão de uma expressão racista, mostramos que "Coisa de preto", "serviço de preto", "arte de preto" na verdade são alguns dos pilares essenciais de nossa sociedade, escancarando que ignorante é quem desconhece a verdadeira importância de negros e negras em nossa história.

Comente

Postagem Anterior Próxima Postagem