A carioca lapidada nas Minas Gerais. Feito uma jóia foi crescer nas preciosas terras mineiras. Pioneira do municipal, apresentamos a vocês a primeira negra a estrelar uma peça no tablado centenário. Pioneirismo poderia ser seu sobrenome. Após o sucesso na novela Sinhá Moça, temos em Ruth de Souza a primeira atriz brasileira a disputar um prêmio internacional: o Leão de Ouro, Festival de Veneza, em 1954.


Preta sim e com trajetória internacional. Fez Harvard e ainda estudou na Academia Nacional do Teatro Americano, em Nova York. Nesse setor, destacamos os negros que brilharam e assumiram o protagonismo nas artes visuais do país. Ruth é a afirmação de que o negro nasceu para brilhar. Ao final da década de 60, vive a primeira protagonista negra da teledramaturgia brasileira na novela A Cabana do Pai Tomás abrindo caminho para o negro poder brilhar.

Baianas da Tom Maior em fantasia para o desfile do Carnaval 2020


Ruth de Souza é a mulher negra homenageada pela Tom Maior no Carnaval 2020 na ala das Baianas com 70 integrantes, na noite de 21 de fevereiro.




Rosane Zepullo, coordenadora da ala, fala sobre Ruth de Souza:

Falo em meu nome. Também em nome da também coordenadora Bete Bruno e todas baianas. Nós nos sentimos honradas com essa representação. Por que a Ruth de Souza foi uma grande e primeira dama negra que atuou no teatro, cinema e TV. Ela é uma atriz brasileira que muito nos presenteou com seu trabalho. Faleceu em 2019, com 98 anos é o ícone da nossa cultura, por isso esperamos fazer um grande trabalho e desfile para estar a altura da nossa homenageada.

Rosane Zepullo é uma das coordenadoras da ala das Baianas na Tom Maior 


É coisa de preto

Em 2020 a Tom Maior apresentará o enredo: “É coisa de Preto”, quando será a segunda escola a desfilar na sexta-feira, dia 21 de fevereiro, no Sambódromo do Anhembi, pelo Grupo Especial paulistano.

"É Coisa de Preto" é um enredo afirmativo, que mostra que a contribuição de negros e negras para a formação de nossa nação vai muito além do estereótipo. Nosso desfile mostrará como os africanos se tornaram afro-brasileiros e trouxeram sua contribuição não só física, mas (principalmente) intelectual no desenvolvimento de nossa sociedade.




Líderes, estudiosos, escritores, poetas, artistas populares e eruditos, transgressores sociais... Personagens que o preconceito insiste em ofuscar de nossa história, mas que devem ser trazidos aos holofotes para o devido reconhecimento, e também para inspirar as novas gerações.

Como participar do Carnaval 2020

O carnaval na Tom Maior começa bem antes de fevereiro, muito antes de janeiro. O carnaval do ano posterior é algo que começa o fim do desfile e devido a esse esmero na produção e realização, é importante que todos sejam participativos, engajados e afinados!
É importante é participar do máximo de ensaios e eventos possíveis, principalmente os técnicos em Janeiro e Fevereiro.


Como o interessado de fora de SP pode participar do desfile da Tom Maior? Deve entrar em contato com o Bruno Freitas, clicando aqui ou no (11) 96369.0998, para conferir as disponibilidades e condições para o desfile. É imprescindível decorar nosso samba e estar disposto a desfilar com muita energia. Para fantasias, além do Bruno, os harmonias da Tom Maior também são capazes de informações.

Comente

Postagem Anterior Próxima Postagem