Luis Gama, é coisa de preto

Luis Gama, é coisa de preto

Filho de mãe negra com pai branco, Luis Gama nasceu livre, mas foi vendido como escravo pelo próprio pai aos 10 anos. Após conquistar judicialmente sua liberdade, passou a lutar pela liberdade de outros negros e negras, tornando-se um "rábula" (aquele que mesmo sem formação acadêmica em direito, é autorizado a vindicar em Juízo).  O Jurista autodidata foi responsável pela liberdade de centenas de escravizados.



Sobre Gama, que ganhou o apelido de "Apóstolo negro da abolição", o escritor Raul Pompeia certa vez escreveu: "(...) não sei que grandeza admirava naquele advogado, a receber constantemente em casa um mundo de gente faminta de liberdade, uns escravos humildes, esfarrapados, implorando libertação, como quem pede esmola; outros mostrando as mãos inflamadas e sangrentas das pancadas que lhes dera um bárbaro senhor; outros... inúmeros.".

Além de de abolicionista, Luis Gama foi importante personagem também do movimento Republicano no Brasil, tendo lutado ativamente pelo fim do Império.


Luis Gama é o homenageado pela Tom Maior no Carnaval 2020 em uma das alas, na noite de 21 de fevereiro.


Modelo de fantasia da ala Luis Gama


É coisa de preto

Em 2020 a Tom Maior apresentará o enredo: “É coisa de Preto”, quando será a segunda escola a desfilar na sexta-feira, dia 21 de fevereiro, no Sambódromo do Anhembi, pelo Grupo Especial paulistano.

"É Coisa de Preto" é um enredo afirmativo, que mostra que a contribuição de negros e negras para a formação de nossa nação vai muito além do estereótipo. Nosso desfile mostrará como os africanos se tornaram afro-brasileiros e trouxeram sua contribuição não só física, mas (principalmente) intelectual no desenvolvimento de nossa sociedade.





Líderes, estudiosos, escritores, poetas, artistas populares e eruditos, transgressores sociais... Personagens que o preconceito insiste em ofuscar de nossa história, mas que devem ser trazidos aos holofotes para o devido reconhecimento, e também para inspirar as novas gerações.

Como participar do Carnaval 2020

O carnaval na Tom Maior começa bem antes de fevereiro, muito antes de janeiro. O carnaval do ano posterior é algo que começa o fim do desfile e devido a esse esmero na produção e realização, é importante que todos sejam participativos, engajados e afinados!

É importante é participar do máximo de ensaios e eventos possíveis, principalmente os técnicos em Janeiro e Fevereiro.

Desde abril de 2019 a Tom Maior abriu o contato com os interessados em participar dos desfiles. Milhares de pessoas já asseguraram sua participação no desfile que acontece na noite de 21 de fevereiro. Agora a poucos dias da apoteose do Carnaval 2020, a agremiação abre lista de espera para interessados ocuparem possíveis vagas em alas.




Para conferir as disponibilidades, basta ACESSAR AQUI. Os interessados em participar de possíveis vagas desistentes para o Carnaval 2020 e preencher os dados no formulário, poderão também ser os primeiros a serem alocados nas alas do Carnaval 2021.