Os tradicionais desfiles das escolas de samba de São Paulo, organizados e administrados pela Liga SP, acontecem entre os dias 21 e 24 de fevereiro. Em junho de 2019, a Liga SP realizou um sorteio para definir a ordem dos desfiles.

A Barroca Zona Sul, vice-campeã do Acesso 1, abre a noite de sexta-feira e a Tom Maior será a segunda escola a apresentar seu desfile.



A agremiação vermelho-amarela desfilará próximo da meia-noite, entre 21 e 22 de fevereiro. Mas os componentes terão horários e locais de concentração e preparação antecipados.

De acordo com o diretor da Tom Maior, Bruno Freitas, os integrantes que estarão no desfile deverão se encontrar até as 18h na Fábrica do Samba, no dia 21 de fevereiro.

Serviço:
Concentração e preparação dos integrantes
Local: Fábrica do Samba
Av. Dr. Abrahão Ribeiro, 505 - Bom Retiro, São Paulo.
Horario: 18h



Atenção que o uso de celulares, jóias, câmeras, outros adereços que não os da fantasias são PROIBIDOS.

Durante o dia do desfile, hidrate-se, alongue-se, esteja nutrido e alimentado. Evite consumo de bebidas alcoólicas.

Programe-se para não pegar congestionamento na região do Sambódromo.

Mantenha contato com seu coordenador e diretor, antes do desfile.




Ordem do desfile do Carnaval SP 2020 

Sexta-feira 21/02
23h15 – BARROCA ZONA SUL
0h20 – TOM MAIOR
1h25 – DRAGÕES DA REAL
2h30 – MANCHA VERDE
3h35 – ACADÊMICOS DO TATUAPÉ
4h40 – IMPÉRIO DE CASA VERDE
5h45 – X-9 PAULISTANA
Sábado 22/02
22h30 – PÉROLA NEGRA
23h35 – COLORADO DO BRÁS
0h40 – GAVIÕES DA FIEL
1h45 – MOCIDADE ALEGRE
2h50 – ÁGUIA DE OURO
3h55 – UNIDOS DE VILA MARIA
5h – ROSAS DE OURO



É coisa de preto

Em 2020 a Tom Maior apresentará o enredo: “É coisa de Preto”, quando será a segunda escola a desfilar na sexta-feira, dia 21 de fevereiro, no Sambódromo do Anhembi, pelo Grupo Especial paulistano.

"É Coisa de Preto" é um enredo afirmativo, que mostra que a contribuição de negros e negras para a formação de nossa nação vai muito além do estereótipo. Nosso desfile mostrará como os africanos se tornaram afro-brasileiros e trouxeram sua contribuição não só física, mas (principalmente) intelectual no desenvolvimento de nossa sociedade. Líderes, estudiosos, escritores, poetas, artistas populares e eruditos, transgressores sociais... Personagens que o preconceito insiste em ofuscar de nossa história, mas que devem ser trazidos aos holofotes para o devido reconhecimento, e também para inspirar as novas gerações.




A partir da subversão de uma expressão racista, mostramos que "Coisa de preto", "serviço de preto", "arte de preto" na verdade são alguns dos pilares essenciais de nossa sociedade, escancarando que ignorante é quem desconhece a verdadeira importância de negros e negras em nossa história.

Comente

Postagem Anterior Próxima Postagem