Um enredo cheia de história, cidadania, humanismo. Assim é o enredo da Tom Maior para o Carnaval 2019, quando a agremiação apresenta "É coisa de preto" que exaltará a história de brasileiros negros na cultura, arte, filosofia, bem como homenagear a negritude de ícones, que quase sempre são ‘clareados’ e pintados como brancos nos registros históricos.




Exaltando personalidades negras e mostrando como foi a escravidão, professores paulistas levaram o enredo para as salas de aula como elemento didático aos alunos que estudam o período histórico brasileiro e a formação do povo, ciência e cultura brasileira.


"Foi uma experiência fantástica que superou meus objetivos. Realizei uma sequência didática que uniu a apresentação de uma história chamada "Obax" história que apresentou um pouco da África para as crianças", comentou a professora Dulcinéia Regina, que também é integrante da Tom Maior.

Dulcineia entre família. Foto: Divulgação


Outro que levou o tema da Tom Maior para os estudos, foi o professor Paulo Mello. "Eu já tinha usado com outra turma o enredo da Mangueira 2019 "História para ninar gente grande", onde os alunos a partir do samba escolhido pela escola, tiveram que descobrir quem eram os "esquecidos das história", com o sucesso deste resultado por parte dos alunos, decidi usar com a turma do 7º o enredo da Tom Maior 2020 "É coisa Preto", a proposta inicial seria apresentar para eles a importância do povo negro dentro da sociedade atual e claro na história", disse Paulo.


Paulo Mello durante um dos ensaios da Tom Maior. Foto: Divulgação


Resultados

"Então, aqui a recepção por parte dos alunos foi incrível. O carnaval (propriamente os desfiles das escolas de samba) é um recurso riquíssimo da nossa cultura. A melhor parte é ver os alunos sendo representados no caso específico do "É Coisa de Preto" para além do perfil de "escravizado" como durante anos o negro foi tratado nos livros didáticos", contou o professor Paulo ao relatar os resultados no uso do enredo da Tom Maior durante as aulas.

A presidente da Tom Maior, Luciana Silva, é outra pessoa que vislumbra o enredo como uma aula de história e sobe um povo. É um carnaval que fala muito sobre o Brasil, sobre quem somos, o quanto o negro contribuiu na história política, social e cultural brasileira. Tenho certeza que as pessoas vão se emocionar e se reconhecer na avenida", afirmou.




"É Coisa de Preto" é um enredo afirmativo, que mostra que a contribuição de negros e negras para a formação de nossa nação vai muito além do estereótipo. Nosso desfile mostrará como os africanos se tornaram afro-brasileiros e trouxeram sua contribuição não só física, mas (principalmente) intelectual no desenvolvimento de nossa sociedade. Líderes, estudiosos, escritores, poetas, artistas populares e eruditos, transgressores sociais... Personagens que o preconceito insiste em ofuscar de nossa história, mas que devem ser trazidos aos holofotes para o devido reconhecimento, e também para inspirar as novas gerações.




CLIQUE AQUI PARA CONFERIR A SINOPSE COMPLETA

A partir da subversão de uma expressão racista, mostramos que "Coisa de preto", "serviço de preto", "arte de preto" na verdade são alguns dos pilares essenciais de nossa sociedade, escancarando que ignorante é quem desconhece a verdadeira importância de negros e negras em nossa história.

Comente

أحدث أقدم