Um dos títulos mais vendidos e conhecidos no mundo, o livro O Pequeno Principe é uma das obras literárias mais traduzidas no mundo, tendo sido publicado em mais de 220 idiomas e dialetos e está na lista de leitura de milhares de pessoas. Mas não é só em novos idiomas que a história ganha novas impressões. 


No Brasil, O Pequeno Príncipe ganhou no características nordestinas por meio das mãos de Josué Limeira e Vladimir Barros, autor e ilustrador, respectivamente de O Pequeno Príncipe em Cordel. 

"O cordel além de literatura é considerado a linguagem do nordeste, como o livro original já era traduzido para diversos idiomas só ficando atrás da Bíblia, resolvemos homenagear essa obra com o cordel", comentou Josué.

Lançado em 2015, O Pequeno Príncipe em Cordel soma-se a obra original na lição de apresentar uma história lúdica com ensinamentos de vida. 

"O livro O Pequeno Príncipe é extremamente filosófico e nos mostra valores importantes para vida, para recomeçar, para valorizar a amizade e o amor.  Descobri depois de algum tempo que o essencial que é invisível aos olhos, essência do livro, é a fé, e como canta Gilberto Gil, “a fé não costuma faiá... Certo ou errado até a fé vai onde quer que eu vá, a pé ou de avião.”. Tudo é ensinamento basta ter olhos e coração aberto para perceber", comentou Limeira.

Josué Limeira, 54 anos, é nascido em Recife e em 2012, lançou o livro "Rei do Baião", sobre o centenário de Luiz Gonzaga, dando uma guinada na sua trajetória de escritor ainda mais no cordel e "O Pequeno Principe no Cordel" é exemplo disso. 

"O livro O Pequeno Príncipe em  cordel baixou a faixa etária de leitura, sendo fator importante para adoção em diversas escolas do país, projetos encantadores surgiram, trabalhos escolares textuais, peças teatrais, trabalhos manuais, enredos para quadrilhas juninas, pesquisas, entre outros", falou o autor.


Com o reconhecimento dos leitores, a obra ganhou mais relevância ao ganhar prêmios e reconhecimentos entre crítica, estudos acadêmicos, inspiração folclórica e serve de estímulo ao acesso a leitura.

"Fomos finalistas do prêmio Jabuti em 2016, as ilustrações de Vladimir Barros foram fontes de inspiração do artesanato do Alto do Moura em Caruaru, trabalhos universitários,  apresentações no exterior, mas o mais importante de tudo foi levar cultura e literatura às cidades desprovidas de bibliotecas , olhar nos olhos da criança e ver a alegria de saber que o autor é acessível", relatou Josué sobre as conquistas do livro O Pequeno Príncipe em Cordel.

Tom Maior e a obra para o Carnaval 2021



Como acontece com as histórias universais, "O Pequeno Príncipe" não depende de tempo nem de lugar pra nos cativar. Não importa nossa origem, nossa cultura, há mensagens que atingem o coração de quem quer que seja. É isso que faz do livro o segundo mais traduzido da história da literatura mundial. Pois sua mensagem vai além de um bonito conto infantil. A obra traz uma narrativa muito potente, repleta de camadas de interpretação, e nos faz refletir sobre a vida adulta com os olhos de uma criança. Nos faz pensar sobre o tempo que dedicamos às coisas que amamos; sobre os sentimentos que nos movem; sobre o verdadeiro valor da amizade, da responsabilidade e da resiliência. Nos ensina a enfrentar a vida com o coração mais aberto e livre de preconceitos.


Mas, por ser uma história tão universal, a fábula do autor francês Exupéry nos permite transportá-la para onde nosso coração quiser. Assim, partindo de uma deliciosa lenda popular do Rio Grande do Norte, que diz que o escritor teria se inspirado na cidade de Natal para escrever essa história, vamos cobrir o Anhembi de estrelas numa viagem fantástica em que o Pequeno Príncipe é, na verdade, um Galego miúdo viajando pelo Nordeste do Brasil. Diz a crença potiguar que o escritor teria se inspirado nas dunas de Genipabu e em um grande baobá que fica na cidade para construir sua fábula. Então, resolvemos ir além e imaginar como teria sido a viagem do pequeno príncipe da Zona da Mata pernambucana aos Lençóis maranhenses, inquietando todos com perguntas profundas e encantando com ensinamentos doces. 



Em um tempo tão difícil das nossas vidas, em que a única certeza que temos é que, quando isso passar nada será como antes, a Tom Maior convida o povo do samba a aproveitar este tempo de isolamento para refletir. Mas refletir com pureza e esperança na busca de sermos pessoas melhores.

"Enfim. O livro nos apresentou esses 05 anos de vida. E agora coroou com o enredo da Tom Maior, O Pequeno Príncipe no Sertão. Oxente é samba nas botas pega boi", orgulhou o autor do livro.


Programa especial 

Dia 29 de junho de 2020 é celebrado os 120 anos de nascimento de Antoine de Saint-Exupéry, autor da obra original de 'O Pequeno Príncipe' e na noite desse dia a agremiação de Carnaval, Josué Limeira e o ilustrador Vladimir Barros estarão juntos para um programa transmitido pelas redes sociais e site da Tom Maior.

Os internautas podem participar do programa com comentários e também com fotos e vídeos sobre suas leituras do Pequeno Príncipe. 

Comente

Postagem Anterior Próxima Postagem