Depois de quase 8 meses de abrir o processo seletivo de sambas-enredo para o Carnaval 2021, a Tom Maior apresentou nessa noite de quarta, 28 de outubro, o samba-campeão. A obra selecionada para o enredo O Pequeno Príncipe no Sertão foi a obra produzida por Jairo Roizen, Morganti, Sukata, Valêncio, Nelson Valentim, Tubino, Jadson Fraga, Luan, Alexandre Gordão, Claudinho, Meiners e Victor Alves.



"Um dia sonhamos contar a história do pequeno Galego no Sertão e então, mais de 160 compositores viajaram junto conosco nesta jornada. Eles acharam as mais variadas formas de narrar essa aventura, fizeram o sonho tomar forma e cativaram o nosso coração", comentou a escola em um dos anúncios de samba.





O processo-seletivo do samba na Tom Maior nessa temporada do Carnaval 2021 começou no primeiro semestre de 2020, sendo um dos primeiros concursos de samba-enredo do Carnaval paulistano para 2021. Mais de 20 obras foram entregues para a agremiação em julho, mais de 150 pessoas escreveram e produziram as trilhas lá nos primeiros meses de 2020 e em setembro três finalistas foram apresentados. 

"É um marco muito especial na construção desse processo (de produzir o espetáculo do Carnaval). É a hora de acompanhar como os compositores apreenderam nossa mensagem e como conseguiram transformar em poesia essa história bonita que a Tom Maior vai trazer pra avenida. Temos a felicidade de termos emplacados excelentes sambas nos nossos últimos carnavais, cada um de uma parceria diferente, cada um com uma característica diferente, reafirmando que nosso compromisso, acima de tudo, é com trazer para avenida a melhor trilha sonora para nosso sonho", comentou o diretor de Carnaval da Tom Maior, Judson Sales, em entrevista feita para o site da Tom Maior, na abertura do processo seletivo.


Judson Sales, diretor da Tom Maior, durante um dos ensaios da agremiação


A Tom Maior apresenta no carnaval 2021 o enredo "O Pequeno Príncipe no Sertão". O desfile mostrará na avenida toda a magia e os ensinamentos de alguns dos personagens mais famosos da literatura universal (como a Rosa, a Raposa e a própria realeza), transportados para o cenário da nossa região mais humana e calorosa, o Nordeste do Brasil. Uma viagem lúdica e comovente do carnavalesco Flávio Campello que tem como pano de fundo o folclore e as tradições desta região.

Como acontece com as histórias universais, "O Pequeno Príncipe" não depende de tempo nem de lugar pra nos cativar. Não importa nossa origem, nossa cultura, há mensagens que atingem o coração de quem quer que seja. É isso que faz do livro o segundo mais traduzido da história da literatura mundial. Pois sua mensagem vai além de um bonito conto infantil. A obra traz uma narrativa muito potente, repleta de camadas de interpretação, e nos faz refletir sobre a vida adulta com os olhos de uma criança. Nos faz pensar sobre o tempo que dedicamos às coisas que amamos; sobre os sentimentos que nos movem; sobre o verdadeiro valor da amizade, da responsabilidade e da resiliência. Nos ensina a enfrentar a vida com o coração mais aberto e livre de preconceitos.



Mas, por ser uma história tão universal, a fábula do autor francês Exupéry nos permite transportá-la para onde nosso coração quiser. Assim, partindo de uma deliciosa lenda popular do Rio Grande do Norte, que diz que o escritor teria se inspirado na cidade de Natal para escrever essa história, vamos cobrir o Anhembi de estrelas numa viagem fantástica em que o Pequeno Príncipe é, na verdade, um Galego miúdo viajando pelo Nordeste do Brasil. Diz a crença potiguar que o escritor teria se inspirado nas dunas de Genipabu e em um grande baobá que fica na cidade para construir sua fábula. Então, resolvemos ir além e imaginar como teria sido a viagem do pequeno príncipe da Zona da Mata pernambucana aos Lençóis maranhenses, inquietando todos com perguntas profundas e encantando com ensinamentos doces.





Em um tempo tão difícil das nossas vidas, em que a única certeza que temos é que, quando isso passar nada será como antes, a Tom Maior convida o povo do samba a aproveitar este tempo de isolamento para refletir. Mas refletir com pureza e esperança na busca de sermos pessoas melhores.

Agradecimentos especiais a Josué Limeira e Vladimir Barros, autor e ilustrador da obra “O Pequeno Príncipe em Cordel”, que são nossos parceiros na elaboração deste enredo.

Comente

أحدث أقدم